Como transformar flocão de milho em farinha

Você já parou para pensar em como transformar flocão de milho em farinha? Esse post responde essa questão e traz muitas mais informações

o milho é um cereal dos  mais abundante do nosso país,  tornando em 2019, o país  como um do maiores produtores no mundial e alcançando safras para  105 milhões de toneladas.

Além disso, culinária brasileira aproveita muito desse alimento e traz a pratos tradicionais do nosso paladar, tendo a pamonha, o bolo de fubá, a broa, o cuscuz, o curau, o angu e a polenta.

Em cada receita dessas precisará de uma farinha de milho especifica. Então antes de tudo, vamos entender a variedade que existe:

  • Fubá
  • Fubá mimoso
  • Beiju (flocada)
  • Semolina
  • Farelos
  • Amido
como transformar o flocão de milho em farinha

Descubra tudo sobre como transformar flocão de milho em farinha!

As farinhas de milho são classificadas de acordo com tamanho que seus grãos tem, contado a milímetros.

Dos menores (0,2 mm) aos mais volumosos, que atingem cerca entre 1,2 mm a 2 mm (quirera ou xerém), que por essa dimensão nem seriam mais vistos como farinhas, devido seus grãos não passarem nas peneiras.

Só que o que diferencia também as farinhas não se restringe apenas no diâmetro dos grãos. distinguindo-se com o processamento usado quando trituram o milho.

“O milho pode ser industrializado através dos processos de moagem úmida e seca, esse último é o mais utilizado no Brasil”,

Segundo a Embrapa.

Os tipos e como transformar flocão de milho em farinha

Fubá

A farinha de fubá como também é conhecida, não é feito com milho hidratado, e sim com o cereal seco e que se moeu, usando o grosso (sêmola ou semolina) como os fininhos (o mimoso), até chegar ao intermediário. Mas não confunda pelo termo semolina geralmente remeter o trigo.

Por isso que existe a semolina de milho, bem como o fubá de arroz. Já p fubá feito com milho é ideal no preparo de bolo (mimoso), broas, empanados, polenta (semolina), e tantas outras receitas.

Farinha flocada

Essa farinha ou beiju é o resultado do processo não convencional, em que os grãos passam por uma hidratação e triturados na sequência para irem ao forno ou uma chapa quente.

Por causa do calor é formada uma placa, que se quebrará toda e passará em peneiras produzindo tamanhos variados de flocos. Daí se tem o resultado da farinha de milho amarelada que muitos fazem  uma farofa (ou cuscuz paulista) e o cuscuz típico do nordeste (a vapor), que também é conhecido como angu mineiro.

Quirera

a canjiquinha (ou xerém) são nomes desse outro item, que é moído seco e o seu grão se tritura de forma grosseira para que esfarele e não se peneirando. Bastante utilizado como alimento de passarinhos.

Amido de milho

Sua derivação vem de uma moagem umedecida, o que gera em um pozinho branco e bem fino, servindo para fornecer consistência e engrossa os molhos ou também é usado em empanados.

Fazendo receitas com as farinhas…

O flocão de milho por conta da grande popularidade na região nordeste, é ingrediente o principal no preparo do tradicionalíssimo cuscuz. Combinando somente com a água e o sal, 20 são suficientes para deixa-lo pronto. Após ser cozido, o cuscuz tem uma textura fofinha.

A receita de cuscuz simples

Ingredientes:

  • Farinha de milho flocão – 2 xícaras de  chá
  • Água – 1 xícara de chá
  • Sal – 1 colher de chá

Modo de preparo:

  1. Inicie numa tigela, temperando a farinha de milho amarelada junto do sal. De seguida, hidrate essa farinha de pouco em pouco usando água, até que chegue a um ponto que se pode amassar sem ficar desmanche por si só.
  2. Logo depois, com o pano vá cobrir a vasilha e aguarde ao menos esse cuscuz descansar durante uns minutinhos.
  3. Em seguida, misture a farinha de novo e deixe em uma cuscuzeira ou naqueles escorredores de macarrão que tenha uma panela funda com água abaixo.
  4. Por fim, cozinhe a farinha com o vapor pelo tempo de 15 minutos.

Farinha de milho amarela: textura mais fina

Também conhecida como farinha de polenta, a farinha de milho amarela pode ser uma boa substituta do fubá nas receitas. Ela é, simplesmente, o fubá em grãos mais fininhos.

Esse é o tipo de farinha de milho perfeito para quem quer sentir o sabor do milho, mas precisa que a textura final do prato seja menos crocante, mais leve.

O segredo da substituição está em diminuir um pouco o tempo de cozimento habitual. Veja a seguir uma receita com farinha de milho amarela para o seu café da manhã:

BOLO DE FARINHA DE MILHO AMARELA

Ingredientes:

  • Açúcar refinado – 200g
  • Farinha de Farinha de Trigo – 100g
  • Farinha de Milho – 200g de
  • Leite Integral – 250ml
  • Óleo de soja – 125ml
  • Ovos brancos – 3 unidades
  • Fermento químico em pó – 1 colher de sopa
  • Açúcar e Manteiga sem sal para untar

Modo de preparo:

  1. Comece batendo todos os itens da lista com exceção do fermento em um liquidificador até se transformar numa mistura uniforme.
  2. Logo após de adicionar o fermento vá bater de modo ligeiro. Com a forma (furo central) já untada na manteiga e açúcar, deixe em um forno em torno de 30 minutos!

FAROFA DE FARINHA DE MILHO

Ingredientes

  • Manteiga – 25 g
  • Paio – ½ unidade (100 g)
  • Cebola pequena em fatias finas – 1 unidade (120 g)
  • Ovo – 1 unidade
  • Azeitona em lascas – 2 colheres de sopa (verde ou preta)
  • Farinha de milho flocada e crocante – 2 xícaras de chá (quanto mais biju, melhor)
  • Salsinha picada – 2 colheres de sopa
  • Sal a gosto

Modo de preparo:

  1. Antes de tudo desprende e jogue fora a capa fina do paio, mesmo sendo comestível muito não a utilizam, depois faça os cortes de rodelas e divida em 4 ou tipos em tirinhas.
  2. Em seguida, esquente uma frigideira larga com manteiga junto do paio e, incorpore aos poucos, deixando o paio ficar murcho.
  3. Assim que aparentar dourar, agregue a cebola. Aí entre com a cebola para que doure também, misturando o ovo, até que comece a firmar, daí vá mexendo e de deixe um pouco a mais e continue dessa forma até que fique como ovo mexido bem molinho (nem cru, nem seco).
  4. Então, coloque azeitona, farinha de milho e salsinha sem deixar de mexer, deixando ao fogo de 2 a 3 minutinhos a mais para farinha misturar por completo, ficando úmido ao ponto de  virar uma farofa.

Para que finalize juste o sal, isso porque o paio e a azeitona já tem uma pegada salgada. Em seguida, Sirva junto de um arroz soltinho, feijão e uma salada fresca com folhas, tem algo melhor que isso?