Culinária do Marrocos: uma viagem de sabores

Neste primeiro texto, vamos fazer uma viagem incrível pela culinária do Marrocos e seus pontos fortes. 

Porém, antes, queremos te fazer um alerta: você tem grandes chances de se apaixonar por essa culinária e querer conhecer de pertinho.

Quais as principais características da Culinária do Marrocos?

O Marrocos é um país do norte da África que possui uma rica e diversa cultura, influenciada por diferentes povos e civilizações ao longo da história.

A culinária sua culinária reflete essa diversidade, combinando sabores, aromas e cores de diferentes origens, como a berbere, a árabe, a mediterrânea, a africana e a francesa.

Ela também é conhecida pelo uso abundante de especiarias, ervas, frutas secas, oleaginosas e azeite de dendê, que conferem aos pratos um sabor intenso e exótico. 

Alguns dos temperos mais usados são o cominho, o cardamomo, a canela, o gengibre, o coentro, a noz-moscada, o anis-estrelado e o açafrão. 

Além disso, há uma mistura de especiarias chamada ras el hanout, que significa “a cabeça da loja”, e que pode conter até 30 ingredientes diferentes, variando de acordo com o gosto e a criatividade de cada cozinheiro. 

A gastronomia marroquina também se destaca pelo uso de ingredientes frescos e sazonais, como legumes, frutas, verduras e grãos. 

O pão, feito de trigo ou cevada, é um elemento essencial na mesa marroquina, e serve para acompanhar os pratos e para pegar a comida com as mãos, já que os talheres são pouco usados. 

O chá de menta, feito com folhas frescas de hortelã e açúcar, é a bebida mais popular e simboliza a hospitalidade e a amizade.

Os pratos marroquinos são variados e podem ser divididos em algumas categorias principais:

1. Cuscuz

O cuscuz é o prato nacional do Marrocos e consiste em pequenas bolinhas de sêmola de trigo cozidas no vapor e servidas com um ensopado de carne, legumes e molho. 

Ele pode ser feito com carne de vaca, cordeiro, frango ou peixe, e com diferentes legumes, como cenoura, abóbora, batata-doce, nabo, abobrinha, repolho e pimentão. 

Esse prato é geralmente consumido às sextas-feiras, dia sagrado para os muçulmanos, e em ocasiões especiais, como festas e casamentos.

2. Tagine

É um tipo de ensopado cozido lentamente em um recipiente de barro com tampa cônica, que leva o mesmo nome. 

O tagine pode ser feito com diferentes tipos de carne, como frango, cordeiro, vaca ou peixe, e com frutas secas, oleaginosas, legumes e especiarias. 

Alguns exemplos de tagines são o de frango com limão e azeitonas, o de cordeiro com ameixas e amêndoas, o de peixe com tomate e pimentão e o de legumes com grão-de-bico e ervilhas.

3. Pastilla

Esse prato típico do Marrocos consiste em uma torta de massa folhada recheada com uma mistura agridoce de frango desfiado, amêndoas, ovos, canela, açúcar e água de flor de laranjeira. 

A pastilla é polvilhada com açúcar de confeiteiro e canela e servida como entrada ou como prato principal em ocasiões festivas. 

Há também variações de pastilla com frutos do mar, carne de pombo ou legumes.

4. Harira

Harira é uma sopa espessa e nutritiva feita com carne, grão-de-bico, lentilha, tomate, cebola, salsa, coentro, aipo, especiarias e às vezes macarrão ou arroz. 

Ela é consumida durante o mês do Ramadã, para quebrar o jejum ao pôr do sol, e também em outras épocas do ano, como entrada ou como prato principal.

5. Sopa de bissara

Alô, amantes de sopa! Essa sopa cremosa é feita com favas secas, alho, cominho, páprica, azeite de dendê e limão. 

Ela é servida com pão e azeitonas e é um prato típico do café da manhã marroquino.

6. Sopa de zaalouk

Zaalouk é outra opção de sopa marroquina deliciosa.  

Feita com sopa com berinjela, tomate, alho, coentro, cominho, páprica, azeite de dendê e limão, ela é servida quente, como entrada ou acompanhamento.

 Sem dúvidas, uma receita bem versátil na culinária do Marrocos. 

7. Kefta

São almôndegas de carne moída temperada com cebola, salsa, coentro, cominho, páprica, sal e pimenta. 

As keftas podem ser fritas, assadas, cozidas ou grelhadas, e servidas com molho de tomate, ovo, queijo ou iogurte.

8. Suya

Suya são espetinhos de carne grelhada marinada em uma mistura de amendoim torrado, pimenta malagueta, alho, gengibre, cebola e sal.

No entanto, a Suya é um prato de origem nigeriana, mas muito popular no Marrocos, especialmente nas ruas e nos mercados.

Essas são apenas algumas das estrelas da culinária do Marrocos, ainda podemos destacar pratos como, por exemplo:

  • Chermoula;
  • Kaab al ghazal;
  • Chebakia;
  • Chá de menta.

Receita para testar

Se você ficou com água na boca e quer experimentar um pouco da culinária marroquina em casa, que tal fazer uma dessas receitas? 

Escolhemos o cuscuz, além de ser um prato amado pelo brasileiros, é fácil e simples de fazer, mas delicioso. Confira  a receita!

Cuscuz marroquino com frango e legumes

Para fazer esta receita, você vai precisar de:

  • peito de frango;
  • cebola;
  • alho;
  •  cenoura;
  • abobrinha;
  • abóbora;
  • grão-de-bico;
  • caldo de frango;
  • tomate pelado;
  • azeite;
  • sal;
  • pimenta;
  • cominho;
  • açafrão;
  • canela;
  • gengibre;
  • ras el hanout;
  • salsinha;
  • coentro;
  • amêndoas;
  • passas e cuscuz. 

O modo de preparo é simples: em uma panela grande, refogue a cebola e o alho picados no azeite até ficarem macios. 

Em seguida, adicione o frango cortado em pedaços e tempere com sal, pimenta, cominho, açafrão, canela, gengibre e ras el hanout. 

Refogue até dourar. Junte o caldo de frango, o tomate pelado e o grão-de-bico e deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 20 minutos. 

Adicione os legumes cortados em pedaços e cozinhe por mais 10 minutos, ou até ficarem macios. 

Finalize com salsinha e coentro picados. Em uma tigela, coloque o cuscuz e cubra com água fervente. Tampe e deixe hidratar por 5 minutos. 

Para finalizar de uma forma simples, você pode misturar o cuscuz ao outros ingredientes e fim!

Conclusão

A culinária do Marrocos é rica em sabor, versatilidade, diversidade, cores e também história. 

Esperamos que tenha gostado de conhecer um pouco dessa culinária, e de quebra, ainda aprendeu a fazer um dos pratos mais importante desse país.